domingo, 10 de janeiro de 2016

A redação do ENEM e a falta de atenção dos jovens


À época da realização do ENEM, em outubro de 2015, muitos comemoraram o tema da redação, com a certeza de que tirariam uma boa nota. Agora, divulgados os resultados, todos se perguntam o que teriam feito de errado para que suas notas fossem tão baixas.

Não é preciso ler as redações para adivinhar que um dos principais problemas foi a falta de atenção dos que prestaram a prova, não diferenciando propriamente o que seria o texto dissertativo daquela forma com a qual estão acostumados a escrever em redes sociais.

Infelizmente, muitos carregaram a informalidade da internet para suas redações, além de não se aterem ao que foi pedido no exercício - não se tratava de falar sobre o feminismo, mas da persistência da violência contra a mulher na sociedade. A motivação para a violência poderia ser apontada como estando no machismo, mas havia a necessidade de se explicar como isso ocorre, como as ideias machistas levam à agressão contra a mulher.

O texto também não pode ser escrito sem planejamento, com introdução, desenvolvimento e conclusão - nesta parte, espera-se ainda que o aluno proponha uma solução para o problema.
Além de se atentar para a tarefa pedida, o candidato certamente conseguirá um texto mais claro e conciso se usar frases curtas e prestar bastante atenção ao uso dos conectivos.

E para quem acha que é impossível "fechar" a redação, vale a pena conhecer a história da paraense que conseguiu os tão sonhados 1000 pontos, publicada no G1.